segunda-feira, 7 de maio de 2018

Imortalidade - DNA e os Motivos do Envelhecimento e da Morte - Tem Como Resolver isso? - Juventude Eterna - Elixir da Juventude é Possível?

Você Sabe o que é “O Salto Quântico Genético”? [Clique Aqui]

Assuntos Relacionados: [Teoria do Design Inteligente] - [Engenharia Genética] - [Evolução uma Teoria em Crise] - [A Caixa Preta de Darwin] - [Assinatura na Célula - DNA] - [Panspermia Direta - Por Sir Francis Crick] - [Explosão do Cambriano]

A genética poderá realizar o muito antigo sonho da imortalidade? - O processo de envelhecimento e morte é possível de ser evitado?

Documentário da NHK e da BBC de Londres
The Human Genome, The Secreto f our life clock, the blueprint of aging and death
(O Genoma Humano, o Segredo do Nosso Relógio da Vida, o Projeto do Envelhecimento e da Morte)

A imortalidade física, o Elixir da juventude, a vida eterna, a juventude eterna! Isso é possível? Bem... antes de responder a essa pergunta é preciso primeiro saber o que CAUSA O ENVELHECIMENTO E A MORTE! E não apenas nos seres humanos, mas sim em todos os seres vivos base carbono do planeta.

Qual o motivo do envelhecimento e da morte? Onde isso está inserido? E por que ocorre? Esse documentário Japonês explica sem muita enrolação o que causa o fenômeno do envelhecimento, e as causas são várias... e são complicadas de serem resolvidas...

Vamos a elas - São 19 questões Levantadas no Documentário:

O DNA de todos os seres vivos são programados para causar a morte, essa “ordem” está inserida na nossa programação. E ela pode ser revogada? Pode ser desligada? Muito provavelmente sim!

1: Um cromossomo pode ter um Gen favorável ou desfavorável. O Gen da imunidade que torna o organismo mais resistente aos germes o DR1 é o melhor, já o DR9 é o pior. O documentário deu o exemplo da moradora da cidade de Arles na França, a Jeanne Calment que viveu até os 122 anos de idade, ela disse que nunca ficou doente, e sua sanidade mental ainda era perfeita quando faleceu.

2: Enzimas, algumas prolongam a vida, já outras não, se as pessoas tem mais enzimas “positivas” então terão uma vida mais longa, se tem mais enzimas “negativas” terão vida mais curta, categorizar essas enzimas, e talvez inseri-las de forma artificial nas células de uma pessoa pode prolongar a vida dessa pessoa (ou qualquer outro ser vivo). Mas isso não a tornará imortal... O documentário cita a enzima E2 como a que prolonga a vida, e a E4 que não ajuda. A Jeanne Calment tinha um par composto por E2 e E3.

3: Infelizmente não existe exatamente um Gen da longevidade, mas sim uma série de Gens que se combinados torna a pessoa imune a maioria das doenças provocadas por bactérias, vírus e anomalias do DNA. Fazendo assim essa pessoa viver muito mais, como foi o caso da Francesa Jeanne Calment.

4: Apesar disso o envelhecimento acontece. A proteína (enzima) do cromossomo 8 tem de funcionar bem, ela restaura o DNA danificado. É o acumulo de DNA corrompido que causa o envelhecimento! O oxigênio provoca uma reação química na mitocôndria e aí ele recebe um elétron há mais, o que o torna instável... Ele vira um super óxido e esse super óxido bate na molécula do DNA provocando danos! As enzimas tentam restaurar os danos mas não dão conta de tanto trabalho, e com o tempo algumas células se tornam irrecuperáveis, e por isso tem de ser descartadas. Esse é o fenômeno da Apoptose. Envelhecimento é a redução do número de células no corpo, e a danificação dessas células que não são mais substituídas de prontidão, mais detalhes sobre isso abaixo.


O problema do envelhecimento e morte poderá ser resolvido pela ciência moderna? 

5: A enzima do cromossomo 21 é como a “segurança” das células, ela abate os super óxidos antes que eles atinjam os moléculas do DNA, se uma pessoa tem mais dessa enzima em funcionamento, então ela viverá mais, pois precisará restaurar menos o DNA e haverá necessidade de eliminar menos células! Tendo de substituir menos as células, gastando então menos telômeros. (mais sobre os telômeros veja abaixo). Por tanto essa enzima é muito, mas muito importante! Ela prolonga a juventude!

6: Os vasos sanguíneos são danificados, e quando não podem mais substituir as células acontece os problemas no coração, e finalmente a parada cardíaca, que é a principal causa de morte entre os idosos.

7: Em pessoas jovens a divisão e renovação das células ocorrem prontamente e plenamente, já em pessoas idosas as divisões são cada vez mais lentas até que param completamente.

8: Existe um limite de quantas vezes as células podem se dividir. Os Telômeros do DNA, que ficam  na ponta do novilho dos Cromossomos são os responsáveis por essa limitação. Esses telômeros ficam nas pontas dos cromossomos e vão se desgastando a cada divisão celular. São como um relógio que determina quando ocorrerá a morte do organismo (por velhice).

9: A telomerase é a enzima que se localiza no cromossomo 5, ela restaura os telômeros encurtados! Elas atuam mais intensivamente nas células tronco, dos espermatozoides e dos óvulos. Para garantir que o telômeros passados para os descendentes não estejam já encurtados por causa da divisão celular.

10: Diz o narrador do documentário que se a Telomerase atuar no corpo inteiro poderá imortalizar células incompletas que foram danificadas pelos super óxidos, e essas células poderiam se tornar câncer e matar da mesma forma o organismo. Em vez de morrer de velho, morreríamos de câncer... (Nota: não achei esse um motivo tão forte para ‘não fazer a Telomerase atuar em todo o corpo’).

11: O documentário termina falando de uma hipótese imaginativa dos idolatras da evolução. Eles supõe (se trata de especulação e não de fatos) que nos primórdios do “surgimento da vida na Terra” algumas espécies “escolheram” deixar de lado a imortalidade em nome da diversidade da vida (?!). (Nota: Como assim os seres irracionais ‘escolhem morrer, ou escolhem serem imortais?’ É fácil assim? Eu escolho ser imortal, e então eu serei?! Eu escolho deixar a minha imortalidade, e assim será? Pela força da mágica da evolução? Que Viagem em...).


A bizarra síndrome do envelhecimento precoce revela que no DNA está programada a velhice e a morte, são vários os fatores, múltiplos os problemas que tem de ser resolvidos. A síndrome ocorre por que as células dessas pessoas não se dividem mais, então as células não são substituídas 

12: Continuando com a hipótese imaginativa dos evolucionistas, o Bacilo vibrio ou vibrião (formam a letra S ao se ligarem), tem o DNA em forma de anel, sem começo e sem fim, por isso não existe risco do encurtamento dos telômeros. Ele se divide indefinidamente, e passa a cópia exata do DNA aos seus descendentes que são todos clones um do outro. Esses bacilos nunca morrem de velho.

13: O DNA do levedo (um fungo, usado como exemplo no documentário) é como dos seres humanos. E especulasse que o levedo “escolheu” ter o DNA linear, (isto é, de dupla hélice alongada e não circular). (Nota: o levedo 'escolheu'? Hã?! Evolucionistas, afff...). Diz que a universidade de Tóquio conseguiu modificar o DNA do levedo para ele ficar circular, porém isso não foi bom para o levedo, pois provocou um problema que tornou a reprodução impossível. (Nota: As leveduras são fungos assim como os bolores e os cogumelos. Apresentam-se caracteristicamente sob a forma unicelular. São seres vivos invisíveis a olho nu, que somente podem ser vistos com o auxílio de microscópio)

14: Os telômeros permite a recombinação do DNA entre os pais, o que faz os descendentes herdar características do pai, e outras da mãe. Já o DNA circular sem telômeros, não permite essa recombinação, os descendentes são clones do pai ou da mãe (assexuados).

15: O documentário afirma (absurdamente) que as espécies de vida que “escolheram” o DNA linear abriram mão da imortalidade para possibilitar a diversidade de vida! (??) e que esse é o “mecanismo da evolução” e graças a isso, seres unicelulares puderam se tornar pluricelulares. E assim a ameba pode se tornar peixes, vacas, macacos e seres humanos! (Nota: Claro que essa afirmação extraordinária não tem nenhuma prova, é apenas um exercício de imaginação alucinada dos evolucionistas. Tudo leva a crer que a vida é produto de engenharia, e não de mero ‘acaso’).

16: Prossegue ainda especulando que “Magicamente” (pelo ‘milagre’ da evolução) as espécies passaram a ter a diferenciação entre células reprodutivas, originando os Machos e Fêmeas... (Nota: acho muito petulante por parte dos evolucionistas fazerem essas especulações delirantes, incrivelmente imaginativas, pautados em absolutamente nenhuma prova, apenas em alucinações esquizofrênicas). 

17: Na célula o DNA do Macro núcleo é deixado sem tanta manutenção, enquanto que o do micronúcleo é conservado com muito zelo pela Telomerase.

18: O DNA do micronúcleo é passado para os descendentes antes que o macronúcleo se corrompa por completo, provocando assim a morte por envelhecimento.

19: Diz absurdamente que as espécies escolheram “deliberadamente” o envelhecimento e a morte em vez da imortalidade por que assim a diversidade de Gens cria a diversidade de vida, possibilitando novas possibilidades. Eles “optaram” por esse modo de vida (?!).


Se a divisão celular pudesse prosseguir sem a perda dos telômeros então os seres vivos seriam imortais. A ciência um dia poderá resolver esse e outros problemas?

Nota Final sobre o primeiro DOC: Infelizmente o documentário no final faz essas afirmações absolutamente alucinadas dizendo que os seres irracionais, sem nenhuma ou muito pouca consciência fez “escolhas” e se “sacrificou” para garantir a diversidade de vida que vemos a nossa volta. Mas isso é loucura completa, pois está supondo que os seres unicelulares teriam inteligência para “saber” que se o DNA deles é circular, não vai gerar diversidade, se for linear, ai gera diversidade... então fica a pergunta que não quer calar: - como os seres unicelulares “sabia”? E como assim eles “escolheram” o morte em vez da imortalidade? - Isso parece mais um conto de fadas tipo Alice no país das Maravilhas, onde as xícaras falam, os relógios andam para trás, as cadeiras dançam, etc... mas a explicação para essas afirmações estapafúrdias do final do documentário é fácil de entender. Essas afirmações é o resultado do total desespero dos evolucionistas em tentar encaixar essas descobertas estarrecedoras com a falida (e já há muito tempo refutada) teoria da evolução de Darwin. Como eles tem a teoria da evolução como o amago da sua religião, é preciso de alguma forma que toda essa descoberta seja encaixada dentro dessa caixinha pequena e frágil da suposição evolutiva. E ai como consequência temos essas hipóteses absolutamente insanas saindo da boca abobalhada dos desesperados evolucionistas, os macacos pelados... esse pessoal não é diferente de cristãos e islâmicos, são tão religiosos como os padres e pastores.

Escrevi em comentários onde achei o vídeo: No fim fica claro a grande falta de conhecimento que ainda permanece, falando de evolução, supondo que “a tempos atrás” a vida irracional “escolheu” envelhecer e morrer em troca de trazer a diversidade da vida. Essas suposições darwinistas se trata puramente de especulações imaginativas, e nada mais. O que esse documentário deixa realmente claro é o Design inteligente. Notem a incrível sofisticação que é todo o organismo vivo. É estarrecedor! E toda essa organização, informação e planejamento é produto do mero acaso? Apenas grandes coincidências? Acidentes aleatórios sucessivos? Não me faça rir... o caos só leva a mais caos. Pois - “Não existe 'acaso', pois o acaso destruiria o universo” - [Filosofia Hermética, ocultismo, Hermes Trismegisto, livro o Caibalion]. - (Ps. não sou religioso, sou agnóstico, mas digo que a vida base carbono foi construída sem dúvidas. E descobrir quem fabricou e por que, e a grande questão que tem de ser desvendada).

A ultra complexidade das células vivas, que é o que compõe todos os organismos deixa claro o fato irrefutável que todo o sistemas vivos se tratam de robôs ultra, ultra sofisticados, são como ciborgues feitos inteiramente de nano tecnologia, e a complexidade é simplesmente estarrecedora!

O que é DNA? Super Complexidade das Células! Assinatura na Célula! Design Inteligente - Stephen C. Meyer

Colado a esse documentário da NHK do Japão, eu coloquei o da BBC de Londres, intitulado: “DNA - The Secreto of life (DNA - O Segredo da Vida). Que apresenta os descobridores da molécula do DNA, Francis Crick, físico britânico e James Watson, biólogo norte americano. Nesse DOC é revelado a espantosa complexidade dos organismos vivos. A anemia falciforme que afeta as hemoglobinas é uma síndrome extremamente cruel que afeta algumas pessoas apenas por causa da falta (inversão) de uma única letra do código genético. Deixando claro como esse código é extremamente bem elaborado, e finamente ajustado! Qualquer alteração mínima nele pode provocar anomalias incalculáveis. Então fica a pergunta, como esse elaborado e ultra complexo código pode vir a existir apenas por mero acaso? – A resposta é simples... não foi por ‘acaso’ na verdade ele é um projeto inteligente.

Ele (o documentário) ainda cita o Projeto Genoma Humano, e o mistério dos 99% de informação do DNA que não sabemos para que servem.

O DNA tem um sistema de funcionamento que é a base dos seres vivos base carbono, e encima desse ‘Chassi’, ou “estrutura esquelética” tem as mudanças e as complexidades que determina se o ser vivo será uma barata, ou um cachorro, um morcego ou um peixe, etc... todos são variações do mesmo tema biológico básico, então temos essa base, e o resto são acessórios que vão determinar se o ser vivo será ‘assim’ ou ‘assado’. Vamos usar o exemplo de um bolo. Os ingredientes para fazer um bolo básico é valido para todos, mas o que vai determinar se será um bolo de aniversário, ou de casamento, um bolo de sobremesa ou um bolo mais simples, serão os 'Acessórios'. Vai usar chocolate ou fubá? Terá cenoura, ou laranja? A cobertura será de chantili? Talvez de cauda de laranja? E assim vai... mas todos são bolos em ultima analise.

Sem dúvidas que todas essas descobertas vem a fundamentar mais do que nunca a Teoria Cientifica do Design Inteligente. Veja sobre o Design: [Clique Aqui].


Imortalidade e as Possíveis Soluções da Robótica e Tecnologias Moderna


A Ciência poderá nos possibilitar a imortalidade física? Tudo indica que sim! As pessoas deverão se converter em Cyborgues

Por Antonio Jorge: No final do documentário traz a seguinte pérola Darwiniana: - “Os seres irracionais (sem nenhuma ou muito pouca consciência) fizeram “escolhas” e se “sacrificaram” para garantir a diversidade de vida que vemos a nossa volta”. Nessa derradeira afirmação, que procura dar ao assunto do porquê envelhecemos como encerrado, é que os Darwinistas se traem pois recorrem a um argumento que é simplesmente um subterfúgio - pois não explica nada. Aliás, explica exatamente o tipo de ‘ciência’ que esses missionários praticam.

Usando o mesmo tipo de raciocínio, poderíamos então afirmar que um bando de criminosos que adentraram num deserto para fugir da Justiça, acabaram morrendo de sede, de fome e pelas intempéries porque fizeram essa escolha e se sacrificaram para garantir que a ordem e a paz continuassem existindo a nossa volta...

Daí se infere a falácia de tal tipo de argumento e, por extensão, das teorias oriunda desse tipo de racionalidade - racionalidade esta que, por total falta de consistência, acaba forçando à conclusões baseadas naquilo que é o mais prontamente conveniente, e simplesmente sem se importar se as tais conclusões podem ser comprováveis ou não. Resumindo: a coisa toda se trata de mero ‘achismo’ e não de Ciência autêntica. Mero ‘achismo’ que foi revestido de ‘verdade’. E assim pretende-se encerrar um assunto por não se saber realmente como explicá-lo. Mas isso é ciência ou religião??
A Teoria da Evolução é uma mera intromissão oportunista em assuntos da Ciência. Se calça em aparentes “fatos” supostamente verificáveis, mas na verdade apenas fruto da imaginação (por exemplo, o homem é um primata que têm um remanescente de cauda) para daí elaborar teses que não se sustentam na prática e nem na realidade (o homem descende de um primata com cauda).

Então, eis que surge Richard Dawkins, evolucionista furioso que pretende estender para outras fronteiras a teoria de Darwin a fim de que essa teoria e os seus seguidores não entrem em extinção.
Dawkins-Darwin. Parece que não foi por mera casualidade que um “evoluiu” do outro. O que na verdade esses caras propõem são armadilhas mentais perigosíssimas. Assemelham-se às armadilhas e sistemas de manipulação envolvidos, antigamente, em coisas como religião e, atualmente, apresentadas de outras maneiras na forma de espetáculos esportivos, novelas e noticiários mainstream.

No entanto, cair em uma dessas armadilhas de cunho mais ideológico (que envolve CRENÇAS a respeito da realidade) pode significar a perda de toda uma vida (passada, presente e futura) para ideias completamente equivocadas. As consequências de se afundar na ignorância através dessas ideias falsas são catastróficas e podem ser observadas justamente no mundo atrasadíssimo em que vivemos.

Libertar-se de ideias erradas, uma vez que foram assimiladas, é uma tarefa muito difícil. Além de uma boa dose de ‘sorte’ (no sentido de que circunstâncias favoráveis conspirem para despertar a pessoa para a realidade terrível em que ela se encontra), é necessário dispor de uma faculdade mental minimamente razoável, que permita ao indivíduo aperceber-se da catastrófica condição na qual acabou se encontrando. É por isso que vemos multidões sem fim de ignorantes que até hoje parecem viver na Idade Média ou mesmo na época das cavernas...

Imortalidade, elixir da juventude eterna, processos do DNA, cromossomos e Gens...


Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...

Tags: Imortalidade,DNA,Motivos do, Envelhecimento,Morte,Tem Como, Resolver, isso,Juventude Eterna,Elixir da Juventude,Possível?, Teoria Cientifica,Design Inteligente, Projeto Genoma Humano, Genoma Humano, teoria da evolução, provada, falsa, Charles Darwin, Richard Dawkins, origem das espécies, O que é DNA? Design Inteligente é Óbvio - Evolução Provada Falsa - Super Complexidade da Célula Viva,

7 comentários:

Bruno GM disse...

Enquanto Isso no Facebook...: João Paulo Vaz: Tenho uma outra visão sobre este tema: o DNA é a molécula que tem em si a vida inscrita, ou seja, a capacidade de se reproduzir indefinidamente. Entretanto, o ambiente pode se configurar de diferentes formas, e algumas delas podem ser nocivas e levar a molécula à destruição. Por ser uma molécula inteligente, que responde imediatamente às informações do ambiente para garantir a sua própria reprodução, é necessário que o ciclo de vida da entidade que carrega o DNA seja curto, a fim de que as próximas gerações sejam imediatamente adaptadas ao meio. Veja que mesmo com sucessivas destruições em massa na Terra, o DNA segue vitorioso, tendo sabedoria milenar inscrita em cada código, adaptando-se a cada ambiente criado pelo caos. É pura luta, incessante, contra a entropia. Por tal motivo, as bactérias são os seres vivos mais bem sucedidos da escala evolutiva, conseguindo resistir a quaisquer obstáculos, devido ao curtíssimo tempo de vida de cada individuo. Ou seja, o DNA fica cada vez mais forte na morte de cada geração, é uma entidade ANTIFRÁGIL, que se vale da fragilidade dos seres que compõe, para obter informação do ambiente e adotar diferentes estratégias de sobrevivência. O último projeto, chamado SER HUMANO, é um protótipo cujo objetivo é dominar as leis naturais para poder sair da Terra e infectar com DNA outros planetas, como estratégia para sobreviver ao inadiável crescimento do sol daqui a 4 milhões de anos, que vai tragar a Terra. O DNA quer ser polinizado no Universo. A morte é essencial para o DNA, faz parte de sua estratégia de sobrevivência. Uma entidade que viva indefinidamente prejudicará esta estratégia, pois atrasará a adaptação do DNA no caso de alguma ameaça à reprodução.

Resposta: Bizarro a sua hipótese em João Paulo mas para começo de conversa, como a tal "molécula milagrosa" surgiu? Por mero acaso? apenas por causa de um acidente? Já ouviu falar na Teoria do Design Inteligente? https://seteantigoshepta.blogspot.com.br/2012/03/teoria-do-design-inteligente.html
E outra, essas tais mudanças genéticas (tipo uma ameba virar uma vaca) simplesmente não acorrem... não há registro fóssil que venha a corroborar essa hipótese. O que existe é a Explosão do Cambriano, o Big Bem da Vida. Já ouviu falar disso?

Antonio Jorge disse...

O final do documentário traz a seguinte pérola Darwiniana :

"Os seres irracionais (sem nenhuma ou muito pouca consciência) fizeram “escolhas” e se “sacrificaram” para garantir a diversidade de vida que vemos a nossa volta".

Nessa derradeira afirmação, que procura dar o assunto do porquê envelhecemos como encerrado, é que os Darwinistas se traem pois recorrem a uma argumento que é simplesmente um subterfúgio - pois não explica nada. Aliás, explica exatamente o tipo de "ciência" que esses missionários praticam.
Usando o mesmo tipo de raciocínio, poderíamos então afirmar que um bando de criminosos que adentraram num deserto para fugir da Justiça, acabaram morrendo de sede, de fome e pelas intempéries porque fizeram essa escolha e se sacrificaram para garantir que a ordem e a paz continuassem existindo a nossa volta.
Daí se infere a falácia de tal tipo de argumento e, por extensão, das teorias oriunda desse tipo de racionalidade - racionalidade esta que, por total falta de consistência, acaba forçando à conclusões baseadas naquilo que é o mais prontamente conveniente, e simplesmente sem se importar se as tais conclusões podem ser comprováveis ou não. Resumindo : a coisa toda se trata de mero "achismo" e não de Ciência. Mero "achismo" que foi revestido de "verdade". E assim pretende-se encerrar um assunto por não se saber realmente como explicá-lo.

A "Teoria da Evolução" é uma mera intromissão oportunista em assuntos de Ciência. Se calca em aparentes fatos supostamente verificáveis, mas na verdade apenas fruto da imaginação (por exemplo, o homem é um primata que têm um remanescente de cauda) para daí elaborar teses que não se sustentam na prática e nem na realidade (o homem descende de um primata com cauda).

Antonio Jorge disse...

Então, eis que surge Richard Dawkins, evolucionista furioso que pretende estender para outras fronteiras a teoria de Darwin a fim de que essa teoria e os seus seguidores não entrem em extinção.

Dawkins-Darwin. Parece que não foi por mera casualidade que um evoluiu do outro.

O que na verdade esses caras propoem são armadilhas mentais perigosíssimas. Assemelham-se às armadilhas e sistemas de manipulação envolvidos, antigamente, em coisas como religião e, atualmente, apresentadas de outras maneiras na forma de espetáculos esportivos, novelas e noticiários mainstream.
No entanto, cair em uma dessas armadilhas de cunho mais ideológico (que envolve CRENÇAS a respeito da realidade) pode significar a perda de toda uma vida (passada, presente e futura) para idéias completamente equivocadas. As consequências de se afundar na ignorância através dessas idéias falsas são catastróficas e podem ser observadas justamente no mundo atrasadíssimo em que vivemos.
Libertar-se de idéias erradas, uma vez que foram assimiladas, é uma tarefa muito difícil. Além de uma boa dose de "sorte" (no sentido de que circunstâncias favoráveis conspirem para despertar a pessoa para a realidade terrível em que ela se encontra), é necessário dispor de uma faculdade mental minimamente razoável, que permita ao indivíduo aperceber-se da catastrófica condição na qual acabou se encontrando. É por isso que vemos multidões sem fim de ignorantes que até hoje parecem viver na Idade Média ou mesmo na época das cavernas.

Felipe Dorn Alves disse...

Verdade, tchê! O evolucionismo (neo)darwinista afirma que uma espécie se transforma em outra com o passar do tempo. Isso não pode ser ciência; pode ser ficção científica. Para ser científico no mínimo alguém deveria ter observado e descrito o fenômeno. Ahhh... e os fósseis? Os fósseis não servem para dizer qual ser vivo é evolução de tal. Servem para dizer que há muito tempo existiu um ser vivo dotado da estrutura encontrada. Genética e biologia molecular são ciências, mas evolucionismo não pode ser, pelo menos não enquanto afirma de pés juntos que uma espécie se transforma em outra.

Felipe Dorn Alves disse...

Senhor Bruno, eu gostaria de que se tornasse biólogo e se dedicasse aos fenômenos biofísicos.

Viktor Lenz disse...

Molécula milagrosa, criador da molécula, ou a molécula criadora? Qual destes faz mais sentido de aceitar? Algo que surgiu de nada, algo que foi criado por algo que surgiu de nada? Quem me dera se um dia eu tiver o privilégio de responder esse paradoxo...

Viktor Lenz disse...

Vou te contar, muitos buscam a imortalidade, mas vale a pena realmente ter a vida eterna nesse corpo e plano físicos?

GoogleAnalytics

O que Está Acontecendo?

- “Lamento, eu lamento muito... mas a maior revelação que o ‘Salto’ trás não é consolador, mas sim perturbador. O Mundo em que estamos é um campo de concentração para extermino de uma Super Potencia do Universo Local”. (Bruno Guerreiro de Moraes)