quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

O Sepulcro Esquecido de Jesus - O Túmulo de Jesus - A Ossada de Jesus Cristo - Não Ressuscitou!

Você Sabe o que é “O Salto Quântico Genético”? [Clique Aqui]

Páginas Índice: [Todos os Artigos Contra a Religião] - [Índice: Jesus Uma Fraude!] - [Índice: Os Segredos da Bíblia]

O Sepulcro Esquecido de Jesus - Novas Evidências - Discovery Channel:

Achado as ossadas de Jesus Cristo? Então ele não ressuscitou, nem é o único filho de Deus, nem é ‘Salvador’ de coisa nenhuma. A religião Cristã é pura ficção, uma completa perda de tempo”

No documentário o diretor Simcha Jacobovici (canadense com cidadania israelense) afirma ter achado o ossuário de Jesus e sua família. (Sim, isso mesmo que você leu!), ele achou os ossos de Jesus Cristo! E para fortalecer essa hipótese investiga outro túmulo que ficaria a uns 60 metros de onde achou o suposto túmulo da família de Jesus. Esse túmulo agora explorado seria da família do José de Arimateia, homem rico que era apoiador de Jesus, e que cedeu o túmulo para enterrar o cadáver do “salvador”. Se isso for comprovado então fortalece mais a hipótese que de fato acharam o túmulo de Jesus e seus ossos! O que claro, significa que o suposto “único filho de Deus” não é nada do que a Bíblia conta, ele é um mero mortal que morreu E NÃO RESSUSCITOU! Não era uma pessoa especial, apenas um mero homem comum, e esquizofrênico que achava que era ‘salvador de alguma coisa’, mas no final não salvou nada, e muito menos foi ele mesmo salvo... morreu na cruz e não voltou dos mortos, morreu e CONTINUOU MORTO! Jesus Cristo, o ‘Salvador’ que não salva ninguém, nem a si mesmo salvou!

- Bruno Guerreiro de Moraes: O que eu acho sobre isso? Se trata primeiro de uma grande palhaçada, o tal de Simcha Jacobovici está aproveitando um mal entendido para ver se ganha fama com isso, se aproveitando da situação. Está forçando, (e muito), a ideia que ali na colina era a propriedade de Arimateia se baseando em símbolos encontrados na entrada dos túmulos, e nas urnas de ossos. E veja que interessante, diz que é ossos do século I mas não faz teste carbono nos ossos para saber a idade com precisão... suspeito né? Isso deveria ser a primeira coisa a se fazer. Mas fica apenas na especulação se baseando em riscos toscos feitos nas urnas, e símbolos que estão gravadas nelas.

É muito mais provável que esses túmulos sejam na verdade de séculos após a alegada “existência de Jesus”, esses túmulos devem ser do período de Élia Capitolina, (130 d.C.) cidade Romana construída em cima das ruínas de Jerusalém após as duas grandes guerras judaico-romanas. A cidade de Jerusalém foi totalmente demolida e enterrada pois foi considerada maldita pelos Romanos, e então eles construíram uma cidade Romana em cima das ruínas e a dedicaram a Júpiter Capitolino

Construíram um templo em honra a Júpiter e também a deusa Vênus. Ali habitavam romanos e gregos, e judeus convertidos a religião Romana. E assim foi até os idos de 600 d.C. quando os Islâmicos surgiram e tomaram Jerusalém e passaram a reconstruí-la como a cidade árabe que conhecemos hoje em dia. Então teve 500 anos para romanos construírem túmulos e usar nesses símbolos hoje em dia entendidos como cristãos. A religião cristã começou com os essênios, mas não era no início como a conhecemos, era a religião do Messias Judeu, o salvador que viria e destruiria magicamente os inimigos de israel.

O mito propagado por eles foi se modificando (se deteriorando) até virar uma religião bizarra que pregava nos idos de 200 d.C. que as pessoas deveriam se matar para irem para o céu. E finalmente em 300 d.C. o imperador Constantino resolveu usar essa bizarra religião como a base para criar uma religião de estado que iria ser a “oficial” e todas as outras proibidas. O centro da estória da nova religião seria a figura obscura de Crestos, e a partir dai foi floreando até criar a figura que conhecemos hoje como Jesus Cristo. Então esses túmulos podem ser do século II ou do III até o século 600.

Esses supostos nomes encontrados nos ossuários podem ser de devotos cristãos de séculos após a suposta vida de Jesus, e eles tem esses nomes por que são de famílias devotas dessa seita. Quantas “Marias”, “José’s”, “Joãos”, “Mateus”, etc... temos hoje em dia? Centenas de milhares, e até milhões. Isso por que os devotos cristãos resolvem dar esses nomes a seus filhos/filhas. Deve ser isso que aconteceu, pessoas do século II ou III, etc... resolveram nomear seus filhos com nomes “bíblicos” e aconteceu essa coincidência.

E para tirar de vez essas dúvidas é muito fácil, basta que se faça teste de carbono 14 para saber qual a idade das ossadas. Se não o fizeram até agora é por que querem esticar a polêmica até o máximo que der, e faturar em cima disso. Seja com livros, documentários, entrevistas pagas, revistas, e se promover profissionalmente no mercado. O Simcha Jacobovici não é cientista, é um cineasta.

O Sudário de Turim (o 'Santo Sudário') é uma fraude da idade média:

Página Sobre o Sudário de Turim (Clique Aqui)


Do Site Mega Curioso: CIENTISTA DIZ TER DESCOBERTO EVIDÊNCIA INEQUÍVOCA SOBRE A TUMBA DE JESUS (Maria Luciana Rincón - 14/04/2015):
O túmulo de Jesus? Onde ficaram seus ossos até os dias de hoje?

Um assunto que até hoje gera um bocado de polêmica é o possível local no qual Jesus Cristo teria sido sepultado. Afinal, se os restos mortais algum dia forem encontrados, a descoberta contradiria a história da ressurreição, um dos principais pilares centrais da fé cristã. Contudo, na década de 80 uma câmara descoberta em Talpiot, Israel, ficou conhecida como a “Tumba Perdida de Jesus”, já que seria o suposto local onde a família de Jesus teria sido sepultada.

De acordo com Adam Withnall do portal The Independent, a sepultura guardava os corpos de nove pessoas no total. Entretanto, o que levou os pesquisadores a associar o local com Cristo foi o fato de as caixas contendo os ossos indicarem que os ocupantes eram “Jesus filho de José”, “Judas, filho de Jesus”, “Maria” — que, neste caso, seria Maria Madalena, suposta esposa de Cristo —, bem como outras figuras associadas com o Novo Testamento.

Segundo Tia Ghose do site Live Science, na época de Cristo as pessoas eram sepultadas em sudários e, uma vez os corpos se decompunham completamente, os ossos frequentemente eram guardados em caixas de calcário conhecidas como ossuários. Quando a notícia sobre a descoberta da tumba foi divulgada, ela provocou uma enorme onda de discussões — e inclusive acabou virando tema de um documentário produzido por James Cameron em 2007.

As análises dos ossos e as inscrições descobertas levaram alguns pesquisadores a sugerir que a descoberta da tumba aponta que Jesus teria sido casado e teve um filho, e a existência do corpo indicaria que a ressurreição nunca aconteceu. Por outro lado, para os céticos os nomes inscritos nas caixas eram bastante comuns na época de Cristo, e nem todos estão relacionados diretamente com a família de Jesus.

Pois em 2002, uma décima caixa apareceu, trazendo a inscrição “Tiago, filho de José, irmão de Jesus”. A relíquia pertencia a um colecionador chamado Oded Golan, que estava em posse do ossuário desde os anos 70. Entretanto, apesar de a caixa potencialmente apoiar a suspeita de que a tumba de Talpiot era da família de Cristo, a Autoridade de Antiguidades de Israel acusou o colecionador de fraudar a inscrição.

Segundo o órgão, Golan teria forjado o texto “irmão de Jesus”, e a acusação acabou por abalar ainda mais as alegações relacionadas com a autenticidade da sepultura. O caso deu origem a uma longa batalha judicial, e em 2012, um juiz israelense finalmente determinou que a inscrição não era uma falsificação, já que não foram encontradas provas para sustentar a denúncia.

Agora, de acordo com Isabel Kershner do The New York Times, o geólogo Aryeh Shimron, que está envolvido no estudo da tumba desde a sua descoberta, afirma ter encontrado uma evidência virtualmente inequívoca de que a sepultura de Talpiot realmente foi o último local de descanso de Jesus. Segundo Shimron, análises geoquímicas conduzidas a partir de amostras coletadas no interior da tumba e da caixa de Tiago revelaram que o ossuário passou boa parte de sua existência no interior da câmara de Talpiot.

Os estudos — supervisionados de perto pela Autoridade de Antiguidades de Israel — foram realizados com base no fato de as relíquias terem permanecido soterradas após um terremoto chacoalhar Jerusalém no século 4. Shimron explicou que as caixas foram enterradas por um tipo de material com uma composição química muito específica, e o ossuário de Tiago foi inequivocamente coberto por esse mesmo material.

Os resultados obtidos por Shimron ainda precisam ser publicados — e escrutinizados por outros cientistas antes de serem considerados como prova de que a câmara pertenceu a Cristo. Além disso, apesar de ser uma incrível coincidência que tantos ossuários com nomes associados a Jesus terem sido descobertos em um mesmo local, os pesquisadores terão que provar que se trata do Jesus certo.
Isso porque, embora as inscrições — e agora a confirmação de que a caixa de Tiago foi recuperada de Talpiot — serem uma forte evidência a favor da teoria, não existe qualquer registro histórico sobre Jesus ter tido um filho, muito menos um chamado Judas. Outra inconsistência seria o fato de a tumba ter sido descoberta na década de 80, e o colecionador estar em posse do ossuário de Tiago desde meados dos anos 70.

Neste caso, pode ser que quando o tal terremoto que atingiu Jerusalém no século 4, a caixa de Tiago tenha ficado mais próxima da entrada da tumba, e não tenha sido completamente soterrada como as demais. E com respeito a Judas, o suposto filho, quem garante que ele não existiu mesmo? Afinal, na época de Cristo, o mais comum era que os homens tivessem esposa e filhos — e não fossem celibatários como Jesus. Mas, caso a descoberta se confirme, ela significa que depois de José de Arimateia ter deixado Jesus em uma sepultura vazia, seu corpo acabou sendo transferido mais tarde para a tumba de sua família. Será?

 Jesus Cristo Morreu e não Ressuscitou? Ossos de Jesus encontrado contraria o que a Bíblia diz! 

Fontes:

- Top 23 Boas Razões para você não acreditar em Jesus Cristo! - Jesus Cristo nunca existiu e a Bíblia e um Livro de Contos de Fadas: https://www.xn--seteantigoshept-1jb.com/2017/04/top-20-razoes-para-voce-nao-acreditar.html
- Página Índice: Jesus Nunca Existiu - É Uma Fraude! - Série Sobre o Fato Irrefutável de que Jesus é Apenas Ficção!: https://www.xn--seteantigoshept-1jb.com/2014/07/pagina-indice-jesus-uma-fraude-serie.html
- Página Índice Geral - Todos os Artigos Contra a Religião - Fraudes - Mentiras - Equívocos - Distorções: https://www.xn--seteantigoshept-1jb.com/2010/05/pagina-indice-tudo-sobre-religiao.html
- Élia Capitolina, cidade Romana construida sobre Jerusalém que foi arrasada por Roma: https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%89lia_Capitolina 
- Os Essênios - Fundamentalistas Judeus que foi a semente para a criação do Cristianismo - Radicalismo, Psicóticos Puritanos: https://www.xn--seteantigoshept-1jb.com/2017/05/os-essenios-fundamentalistas-judeus-que.html
- Série - Jesus Cristo Uma Fraude - [1 de 9] - Imperador Constantino - Verdadeiro Criador do Cristianismo: https://www.xn--seteantigoshept-1jb.com/2013/05/serie-jesus-cristo-uma-fraude-1-de-9.html
- Jesus Cristo Nunca Existiu, ele é uma Fraude! Ficção! - Série de Artigos - Parte 02: Crestus, o Messias dos Essênios: https://www.xn--seteantigoshept-1jb.com/2016/08/jesus-cristo-nunca-existiu-ele-e-uma_10.html

Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...

Tags: Sepulcro Esquecido de Jesus, Bíblia, igreja, livro sagrado, cristianismo, cristão, Túmulo de Jesus,Ossada de Jesus Cristo, Não Ressuscitou, Sepulcro Esquecido, Jesus cristo, Novas Evidências, Dublado, full HD, Completo,Discovery Channel,câmara de Talpiot, Simcha Jacobovici, James Cameron,

Nenhum comentário:

GoogleAnalytics

O que Está Acontecendo?

- “Lamento, eu lamento muito... mas a maior revelação que o ‘Salto’ trás não é consolador, mas sim perturbador. O Mundo em que estamos é um campo de concentração para extermino de uma Super Potencia do Universo Local”. (Bruno Guerreiro de Moraes)