terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Provas Cientificas de que Jesus Cristo Existiu? Ciência tem provas incontestáveis da existência de Jesus? Tudo que tá na Bíblia está provado cientificamente?!

Você Sabe o que é “O Salto Quântico Genético”? [Clique Aqui]

“Todos os ‘profetas’ armados venceram, e os desarmados foram destruídos”
(Niccolo Maquiavel, sobre Jesus, Maomé, Krishna, etc...).

Páginas Índice: [Todos os Artigos Contra a Religião] - [Índice: Jesus Uma Fraude!] - [Índice: Os Segredos da Bíblia]

Assunto Relacionado: O Túmulo de Jesus Cristo e seus Ossos foram achados? Clique Aqui

Nesse natal de 2018 como sempre faço em todos os natais, postei uma imagem de Jesus no Facebook (e demais redes sociais) e no texto questionava a sua existência, (é a minha tradição de natal). E como podem ver aqui nessa página de índice de assuntos religiosos, eu tenho uma teoria muito básica e simples sobre o alegado “salvador”. Eu digo simplesmente que ele nunca existiu, é um personagem de ficção do império Romano. O “pai de Jesus” é o imperador Constantino de Roma que governou nos idos de 300 d.C. ele pegou um personagem que nasceu numa seita judaica fundamentalista, (a dos essênios), e a transformou no que conhecemos hoje como sendo o “Jesus Cristo” que conhecemos. Para saber mais detalhes do assunto você terá de ver toda a série disponibilizada no site, na página índice conseguirá acesso fácil a todos os capítulos. Clique Aqui

Ao fazer isso, (como é natural de acontecer), veio vários devotos cristãos escrever alguns impropérios, xingar, dizer que vou arder no fogo do inferno, etc... mas um deles resolveu fazer algo mais efetivo, ele resolveu “provar” para mim que Jesus Cristo de fato existiu, e que tem muitas provas da existência real dele! Tudo “comprovado pela ciência”. Nisso ele postou uma porção de links para vídeos que reportam ‘evidências’ que supostamente confirma a existência real do tal “Jesus”, o salvador que não salva ninguém, nem a si mesmo salvou...

Eu vi aquilo e pensei: “affff... mais sofismas de religioso surtado” porém apenas dizer isso, e não ver os vídeos é para mim ter uma atitude covarde e preguiçosa que e tão desonesta quanto ao que eles mesmos tem (religiosos). Eu sigo a metodologia cientifica, e o princípio básico da ciência é não fugir de perguntas difíceis. Para a ciência nenhum assunto é proibido, todos são OBRIGATÓRIOS! Mesmo que anteriormente já se provou-se centenas de milhares de vezes que uma coisa não é possível, ou não existiu, sempre temos que dar uma chance para a dúvida. Vai que dessa vez será diferente?

Por isso fui lá ver todos os vídeos, e responder (resumidamente) a cada um deles já com a intenção de fazer essa página aqui. Será que eu fui convencido pelas “novas evidências” que Jesus realmente existiu? Será que agora eu sou um cristão convertido? “Saulo virou Paulo”? - Veremos!

O Santo Sudário de Turim é Verdadeiro? Prova que Jesus Cristo Existiu? E Ressuscitou? 
Temos uma página específica apenas sobre esse assunto Clique Aqui

Acharam a Arca de Noé!:

Resposta: (o que a Arca de Noé tem a ver com Jesus?? Mas ok, vamos lá...) Só uma porção de pedra, com uma formação curiosa, a tal formação aliás é pequena, não tem o tamanho que a tal “arca de Noé” deveria ter. São mostradas três imagens diferentes, (fotos), uma formação enrugada mais do topo do pico Ararat, outra formação que parece um casco de barco feito de pedra, porém bem pequeno, e fotos de um grupo chinês de evangélicos dentro de um buraco com madeira escorando as paredes. São fotos separadas e uma não tem nada a ver com a outra, naturalmente é um vídeo de cristão surtado e desesperado para salvar suas crenças delirantes.

Então vamos a nossa opinião sobre cada um dos elementos: 01: Borda enrugada da montanha. Resposta: É disso que se trata, apenas uma borda rochosa com essa formação de pedra enrugada, que durante o inverno fica parecendo que é um dos lados de um barco de madeira, e o restante está encoberto de gelo. Mas isso já foi a muito tempo analisado friamente, e se trata de pedra apenas, nada a ver com Arca de Noé. 02: Formação que parece ser um casco de barco bem deteriorado. Resposta: Bem para começar o tal “casco de barco” é todo de pedra, e fica não no topo da montanha, mas sim no sopé do Ararat. Isso já não confere com a estória bíblica (que diz que a arca encalhou no topo do monte, ainda durante o diluvio), o tal “casco” seria muito menor que as dimensões descritas na bíblia. Mas de qualquer modo a “coisa” tá lá. O que seria isso? Podemos especular que seja obra humana.

Por exemplo um grupo de devotos judeus na época antiga já tinha o monte Ararat como “sagrado” e alguém teve a ideia de esculpir a pedra para parecer ser um casco de barco (deve ter sido um sacerdote). Se foi obra da natureza então foi uma coincidência muito grande, e eu não acredito em coincidências. Para mim é mais provável que pessoas fizeram isso, e depois passaram a promover excursões até o local para apresentar a escultura como sendo os restos da 'arca de Noé', pois assim como hoje em dia, no passado a fraude religiosa corria livre, leve e solta. 03: Grupo de chineses cristãos vão para o interior do monte Ararat e “descobrem’ a arca de Noé enterrada... esse se trata de um caso muito patético onde cristãos da china fraudaram uma “evidência” completamente falsa. É obvio que é mentira por que uma vez revelada a “descoberta”, os tais desbravadores não quiseram dizer onde está isso lá no monte Ararat para os arqueólogos profissionais analisar, cavar, estudar, etc... simplesmente se trata de uma PIADA. E em 5 minutos de pesquisa no google se descobre isso. Toda a filmagem nem foi feita na montanha, mas em algum lugar da China. Para saber mais, veja esse vídeo AQUI, a partir do minuto 09:10.


Supostas Arcas de Noé (sim, são várias) achadas no monte Arrarat. Será Mesmo?





O DNA de Eva é “encontrado!”:

Resposta: Eva mitocondrial a matriarca da humanidade, [artigo AQUI] - Trecho: Para início de conversa, precisamos esclarecer um ponto: a Eva mitocondrial não tem nenhuma relação com a Eva bíblica. No trabalho original, publicado na Nature em 1987, os autores nem usam este termo - ele foi cunhado por jornalistas divulgando a notícia. Os autores preferiam o termo lucky mother (tradução livre do inglês, “mãe de sorte”), mas ele não tinha o mesmo apelo… Independente do nome que lhe damos, é preciso entender que ela não foi a primeira mulher a habitar a Terra. Ao contrário, acredita-se que ela tenha vivido em uma pequena comunidade, junto com outros homens e mulheres, na África, há cerca de 200 mil anos. Portanto, ela é nossa ancestral comum mais recente (do inglês, most recent common ancestor, ou MRCA). A tatata- (…infinitas vezes…) -taravó de todos nós. (Continua no artigo).


Fantástico, anel de 2000 anos da Fortaleza de Herodes, é um anel de bronze com um jarro desenhado:

Descrição do Vídeo: fantástico,#anel de 2000 anos Fortaleza de Herodes,#é um anel de bronze com um jarro desenhado,#da edição de pilates anel confirmado a existência de Jesus na terra,#Pilatos prefeito,#Jesus foi crucificado e depois enterrado,#pilates autorizou o enterro de Jesus,#madeira calcanhar de prego,#santo sudário é uma relíquia medieval,#descoberta mostra a existência de Jesus,#caifás é um dos sumo-sacerdotes, há 26 anos foi descoberto um baú de ossos, com o nome de caifás,#Jesus era um sábio e foi condenado à morte por Pilatos.

Resposta: Anel com a inscrição de Pilatos... Pilatos existiu, ok! Já sabemos disso faz tempo, e o que Pilatos tem a ver com Jesus? Jesus é estória da carochinha inventada 200 anos depois, onde usaram a figura de Pilatos para criar a ficção. Pilatos é real, jesus não.. simples de entender né? - Exemplo para ilustrar melhor: Num filme de 2012 o presidente Abraham Lincoln (nascido em 12 de fevereiro de 1809, por tanto há cerca de 250 anos atrás) é retratado como sendo um “Caçador de Vampiros”. Mas por Lincoln ter existido de verdade, podemos concluir que Vampiros existem? Acho que não né? - Obvio que se trata de uma ficção que usa um personagem histórico que de fato existiu, mas que não tem nada a ver com perseguir ‘vampiros’ certo? Certo pessoal?! A mesma coisa serve para Pilatos, e o personagem de ficção Jesus. Pilatos existiu, temos provas, já Jesus não, por que é pura ficção. Ficou claro esse ponto?

- Pedra escrita: “Pilatos prefeito”... mais uma prova que Pilatos de fato existiu, mas não tem nada a ver com Jesus. Ok?

- Prego enferrujado com pedaço de osso e supostamente madeira seria a “prova” que Jesus existiu. Resposta: Quantas pessoas foram crucificadas em Israel no tempo dos Romanos? Vocês sabem? Podemos dizer, perante as 3 Grandes Guerras entre Judeus e Romanos que foram centenas de milhares. Diz o André Chevitarese (professor do instituto de história da UFRJ) que tem Jesus tatuado no braço (portanto um devoto cristão sem nenhuma credibilidade para falar do assunto), que em ocasiões normais o crucificado fica na cruz até apodrecer, e ser devorado pelos pássaros, e o que sobra é devorado pelos cães. Mas... esse prego com osso e madeira seria a prova que nem sempre essa regra era seguida.  E algumas pessoas eram retiradas da cruz e enterradas (como jesus foi), e isso seria “prova” que a estória da crucificação é real... (Hã?!!) é uma lógica sem lógica! O que o ‘A’ tem a ver com o ‘B’?

Vai saber o que aconteceu... Os pássaros e cães tinham tantos corpos para se fartar, (como numa ocasião de guerra), que pode ter deixado um corpo lá qualquer sem mastigar, afinal no fim da primeira Guerra Romano Judaica (em 65 d.C.) mais de 20 mil pessoas foram crucificadas ao mesmo tempo por todas as ruas de Jerusalém a ponto do cheiro de carniça ser sentido a 20 quilômetros de distância, como afirma Flávio Josefo (historiador Romano/Judeu) então esse prego com pedaço de osso quer dizer o que? Nada!

- Reconhece que o Sudário de Turin é uma fraude (relíquia?). Resposta: O André Chevitarese (o cara com a tatuagem de jesus no braço) diz que o “Santo Sudário” seria uma “relíquia da idade média”. Relíquia? É uma FRAUDE da idade média, e ele reconhece isso mas usa de “linguagem sutil” para se referir. Mas vamos falar o português claro, é uma FRAUDE DA IDADE MÉDIA PARA ENGANAR OS OTÁRIOS! E já foi desmascarada. Saiba como AQUI!

- Reverendo presbiteriano diz que - “tem muitas e muitas provas” - sobre Jesus e tudo o que tá na bíblia... Resposta: afff... o que responder? Eu teria de perguntar que tipo de maconha ele tá fumando, por que o cérebro já tá corroído... não existe prova nenhuma! É zero o número de “provas”. A Bíblia é puro conto de fadas, que foram baseados em lendas e mitos da época antiga, e incerta.

- Caifás, e o suposto ossuário (baú de ossos) achado com toscas inscrições riscadas indicando que seria do Caifás, o fariseu que julgou Jesus segundo as leis judaicas e o mandou para o Rei Herodes, que por sua vez mandou para Pilatos que o executou. Resposta: A mesma lógica do caso Pilatos serve para o de Caifás. E dai que Caifás de fato existiu? O que isso tem a ver com a suposta existência de Jesus? Mais uma vez nada... e o tal ossuário tem fracos e toscos riscos que “dizem” está escrito Caifás. É de se perguntar se o líder dos sacerdotes do templo de Salomão, o “Papa” dos judeus teria um enterro tão simplório como este... e escrever o nome dele toscamente? Esse líder inconteste da religião judaica não teria tratamento melhor não?

- E por fim o ‘Fantástico’ fala do Flávio Josefo, dizendo que ele comentou sobre Jesus, citando a Fraude da igreja católica como prova! Affff!!! Que reportagem tosca! É mais do que provado que os escritos originais de Flávio Josefo foi adulterado pela Igreja Católica durante a idade média no desespero de apontar alguma “prova” que Jesus tenha existido, mas é muito claro que os antigos escritos foram fraudados. Mais detalhes sobre isso nessa página AQUI!



Mais evidências das rodas de carruagens no Mar Vermelho filmado em 2000:

Resposta: Peças de aparelhos abatidos durante a segunda guerra mundial. O mar vermelho foi palco de Guerras durante milênios. Nunca uma roda de biga dos egípcios duraria 3 mil e 500 anos no mar. Eram feitas de madeira e cobre mole, o mar dissolve em poucos anos. Essas devem ser peças de aviões, embarcações abatidas na segunda guerra mundial. O mar vermelho foi palco de batalhas ali. Mesmo que for de eventuais bigas, não quer dizer nada, pois durante todo o período do Egito antigo até os dias atuais o mar vermelho sempre foi palco de naufrágios, batalhas navais (centenas delas), terremotos, etc...


Arqueólogos encontram selo que comprova a ‘veracidade’ de estórias da Bíblia:

Resposta: Acham “evidências” da existência de um Rei de médio a baixa importância, mas não acham NADA, ABSOLUTAMENTE NADA! Sobre o Rei Salomão, que - “seria super rico, com mais de 700 mulheres” - tão rico e poderoso como os Faraós do Egito! Mas não acham nem um pedacinho de Cera sobre ele... incrível né?

Selo de Cera de 2.700 anos mostra o nome do rei Ezequias, fala na reportagem que o local foi construído pelo “rei Salomão”, 200 anos antes, mas baseado em que se diz isso? Em nada! Apenas em suposições. Por qual razão se diz que não foi o Ezequias mesmo que construiu? Por que se atribui a Salomão, um rei mitológico? (Ps. O Rei Salomão nunca existiu Clique Aqui).

E o que a existência de um rei tem a ver com - “validar as estórias bíblicas”? - Eu posso inventar uma estória em quadrinhos onde o Dom Pedro I caçava zumbis nas horas vagas... Só por que Dom Pedro I de fato existiu, e eu o usei para inventar um conto de fadas, então podemos dizer que zumbis existem? - Larga a mão de ser burros cristãos! Seus Jumentos! Semianalfabetos! Suposto Selo de cera minúsculo, (uma merdinha), é prova que um Rei existiu, acham ‘provas’ sobre um rei que viveu 800 anos antes de Jesus, mas não acham nada sobre o alegado ‘salvador’, preocupante né cristãos?



Reportagem da Record
 (da Igreja Universal do Reino de Deus - IURD)
Expedição a Jerusalém revela descobertas recentes na Terra Santa:

Na Reportagem diz:

- O Altar de Abraão e Melquisedeque, o local onde supostamente houve o encontro de Abraão e o Rei Melquisedeque de Salém. O “Templo Zero”. A primeira ceia descrita na Bíblia teria se realizado ali... Resposta: É patético! Uma parede de pedras toscas, com cerâmicas datadas de 1.800 a.C. (3.800 anos atrás) e dataram com carbono 14? (Não!) dataram apenas pelo “formato”, é mole? Diz que nesse tempo era ‘época de Abraão’. A insanidade prossegue, dizendo que só por que tem cerâmica ali, então foi o local da ceia entre Abrão e Melquisedeque! (Hã?) Primeiro, nessa época há 3.800 anos atrás a região de Jerusalém era dominada e governada pelos Fenícios. A civilização Fenícia começou há 4.200 anos e prosseguiu até 2.550 anos atrás, uma civilização que durou 1.650 anos.

Durante esse longo período teve algum tempo que Egípcios e Hititas dominaram a região no lugar dos Fenícios, mas depois retornou o governo para eles, e finalmente a civilização foi aniquilada em 539 a.C. pelos persas, que a conquistaram, e a civilização Fenícia emigrou em massa para Cartago. Nenhum desses povos relata sobre Rei Melquisedeque nenhum, nem sobre Davi, nem sobre Rei Salomão e nada disso. Toda essa estória antiga do povo judeu parece ser uma ficção! Se tinha alguém ali na época alegada (3.800 anos atrás) ou eram Fenícios, ou Egípcios ou Hititas. Nada a ver com “povo escolhido”. É preciso datar a cerâmica com teste carbono 14, e também verificar o tipo de arte executada para saber de qual cultura ela pertence. Para então termos mais precisão para saber do que de fato se trata. Esses especulações dos Judeus é simplesmente desonestidade intelectual. Fraude cientifica.

- Diz que Jerusalém seria a “cidade sagrada”. Resposta: Cidade sagrada ou na verdade cidade maldita? Uma cidade onde se trava guerras intermináveis, desde que foi criada, nunca em momento algum da história houve paz em Jerusalém, apenas guerras e mais guerras e desgraças. Hoje em dia é mais perigosa do que nunca. Não é cidade sagrada, é cidade maldita isso sim!

- Fala sobre o “Arco de Robinson”, que seria um dos acessos ao grande templo de Salomão (uma obra Romana). E embaixo desse arco houve a suposta expulsão dos cambistas como diz a bíblia. Resposta: Vamos supor que seja verdade... esse é mesmo o local onde ficaria uma escadaria e embaixo dessa escadaria teria uma rua onde cambistas atuariam. Vamos supor que seja exatamente isso... Aí eu te pergunto, no que isso contribui para ajudar na hipótese de que Jesus existiu? E eu respondo NADA! Pois novamente essa questão entra no problema da ficção baseada em fatos reais. Se eu crio um personagem que viveu no período da segunda guerra mundial, e atuou no Palácio de Westminster, onde fica o Big Ben, e digo na ficção que é por causa desse “super herói” que o relógio gigante não foi bombardeado pelos nazistas. O personagem tinha “super poderes” de criar um escudo de força, e ele impediu então os ataques.

Só por que de fato o Palácio de Westminster existe, está lá, e qualquer um pode visitar, e o Big Ben de fato não foi bombardeado, então o personagem de ficção criado por mim agora, no ano de 2019 realmente existiu? É obvio que não certo? O mesmo serve para o caso de Jesus. O tal arco existiu, evidências sobre ele foi achada, a rua abaixo do arco era um local de comércio, ok, mas ai só por causa disso especular que Jesus existiu, por que o arco do templo existiu? - Forçado né?

- Diz que o mítico rei Davi teria vivido mil anos antes de Jesus, (isto é 200 anos antes de surgir os Gregos antigos), numa época em que a região era dominada pelos “povos dos Mar” que se tratam de piratas que entraram em conflito com os Egípcio e tomaram a região da palestina por algum tempo, e depois foi retomada pelos egípcios sob o governo do Faraó Sisaque I. Nem na história da Fenícia nem na historia dos Egípcios, ou dos Hititas falasse alguma coisa sobre um rei Davi, ou rei Salomão, ou sobre algum grande reino de Judeus ali em toda aquela região, o que se fala é de eventuais piratas do mar mediterrâneo que por um breve período de tempo conseguiu tomar as terras dos fenícios e dos egípcios, mas perderam essas terras de novo para os Egípcios. 

Então é claro e notório que o tal Rei Davi e Rei Salomão nunca existiram, é pura ficção. Só começou a ter alguma coisa parecida com “povo judeu” ali na palestina nos idos de 500 a.C. quando a Babilônia de Nabucodonosor II foi invadida por Ciro II da Pérsia, nisso os sacerdotes Babilônios emigraram para onde hoje em dia se encontra Jerusalém, e lá começou toda a ficção sobre o passado “glorioso” de um povo “escolhido de Deus” mas que na verdade nunca existiu. Os sacerdotes da Babilônia resolveram “revisionar” o passado e criar ficção baseados em dados históricos e mitos. Esse conhecimento da história era privilégio de uma parcela insignificante da sociedade, e os que podiam ler e escrever eram algumas poucas centenas, a grande massa da população era de analfabetos.

Então foi fácil para um pequeno grupo de sacerdotes com intenções pouco claras, (e com certeza desonestas) criar uma ficção e dizer ao povo analfabeto que essa era a “estória” do povo escolhido. E a partir dai criou-se essa população esquizofrênica que se achava, (e se acha ainda hoje em dia) muito superiores a todos os outros povos, e que esses outros povos devem todos ou morrer ou serem escravos dos Judeus, por que eles são “povo degenerado” enquanto os judeus são “o povo escolhido de Deus”. Essa esquizofrenia coletiva levou aquela gente (descendentes de Fenícios, Babilônicos, e piratas do mar mediterrâneo) a sofrerem terríveis consequências quando dominados pelos Romanos, não aceitaram se integrar ao império e finalmente se levantaram contra os Romanos em 65 d.C. e depois em 130 d.C. e foram nessas duas ocasiões aniquilados. Mas por piedade os romanos pouparam mulheres e crianças, e por isso o “povo judeu” prosseguiu, espalhado pela Europa depois da Diáspora Judaica.

- Mostra supostos túneis que parecem ser de formação natural, nada a ver dizer que foram escavados. No máximo foram melhorados. São claramente tuneis naturais onde tem água de fontes naturais que uma vez descobertas foram no máximo ampliadas.

- Diz que a UNESCO quer proibir as escavações em Jerusalém, mas não diz por que... Resposta: O motivo é obvio né? Estão escavando e destruindo a cidade moderna de Jerusalém, correndo riscos de desmoronamento, e pondo em perigo construções milenárias do pós diáspora, que são as construções Romanas e Árabes feitas depois da aniquilação de Jerusalém em 130 d.C.

- Selo de argila de Isaías, de 6 centímetros, e citaram novamente o Selo de Ezequias. Resposta: como dito mais acima, tanto faz que supostos reis secundários tenham sido confirmados por achados arqueológicos. Isso quer dizer que tudo o que tá na bíblia é a mais pura verdade? Obvio que não, é apenas sinal que os escritores dessa ficção chamada bíblia usaram em seus contos os nomes de antigos reis e rainhas que de fato existiram. As figuras históricas existiram, mas por causa disso temos de acreditar em bobagens tipo o anel mágico de Salomão? Trombetas de Jericó? Mula falante de Balaão?

- Diz simplesmente que numa região desértica chamada Siló a arca da aliança teria ficado... baseado em que que se diz isso? Não fala... Resposta: É obvio que se trata de uma TREMENDA FORÇAÇÃO DE BARRA dos judeus ortodoxos e de organizações religiosas que desesperados para apresentar alguma evidência arqueológica que confirme as estórias bíblicas, estão saindo por toda a palestina procurando locais onde eles podem apontar como sendo o local que aconteceu “isso, ou aquilo, ou aquele outro evento bíblico”. 

Mas é tudo falso, é tudo invencionice, é tudo ficção imaginativa, fraudes incentivadas por interesses financeiros para o turismo religioso ser mais lucrativo, e também para suas próprias ideologias. Afinal quanto mais eles (Judeus) puderem achar para “provar” que são os verdadeiros donos daquelas terras, mais poderão reivindicar contra os árabes o direito ancestral sobre toda a palestina. O que é na verdade uma imensa desonestidade dos Judeus...

- Mostram o Rio Jordão, num trecho que “marcaram” como sendo o local onde Jesus foi batizado pelo João Batista. Um riacho lamacento, sujo e cheio de minas terrestres, herança das muitas guerras dos últimos anos. Resposta: Mais uma vez é de se perguntar, baseado em que se diz que foi ALI que Jesus esteve, e foi batizado por João Batista? Qual evidência temos que foi ali? Se nem um nem o outro personagem existiu (ou talvez apenas o João Batista que de fato existiu, ele era só mais um de centenas de ‘messias judeus’ mortos por Roma).

Mais uma vez fica evidente que essa marcação é só mais uma invencionice (seja de cristãos ou seja de Judeus) para incentivar e incrementar mais ainda o turismo religioso que gera tanto para lideres de igrejas no ocidente, como para judeus, vultosas quantias em dinheiro. Certamente o governo de Israel tem interesse de criar esses pontos turísticos para ter cada vez mais turistas de outros países indo lá. E o que estão fazendo basicamente é fazer de otários todos os religiosos, tanto os Judeus como os Cristãos.

Suposto lugar onde Abraão e Melquisedeque teria se encontrado e feito uma ceia, cerâmicas desse buraco “supostamente” teria 3.800 anos, mas não fizeram teste de carbono 14 para datar com mais precisão

Ossos de Jesus Cristo foi achado! 
O Sepulcro Esquecido de Jesus - O Túmulo de Jesus - A Ossada de Jesus Cristo - Ele Não Ressuscitou!

Fiz uma página específica para esse caso, Clique Aqui para ver. Achado o túmulo e os ossos de Jesus! Será?




Jesus nunca Existiu! É um personagem de Ficção



Nós só reconhecemos uma única e Suprema Deusa! Sasha Grey! A nossa única e suficiente salvadora! A Filha unigênita de Deus! A Bem Amada! A única que realmente merece a nossa idolatração!

Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...

Tags: Provas Cientificas de que Jesus Cristo, Existiu,Ciência tem provas, incontestáveis, existência de Jesus, Tudo que tá na Bíblia, está provado cientificamente, Jesus cristo, jesus salvador, Jesus apocalipse, tumulo de jesus, provado jesus, igreja de Jesus cristo, jesus e sua igreja, bíblia sagrada, 

Nenhum comentário:

GoogleAnalytics

O que Está Acontecendo?

- “Lamento, eu lamento muito... mas a maior revelação que o ‘Salto’ trás não é consolador, mas sim perturbador. O Mundo em que estamos é um campo de concentração para extermino de uma Super Potencia do Universo Local”. (Bruno Guerreiro de Moraes)